O desenvolvimento low-code é a tendência no ecossistema de software, uma prática que remonta a ferramentas e métodos da década de 1990, como o RAD

O desenvolvimento low-code é uma modalidade de construção que permite criar aplicativos com pouca programação tradicional. Mas isso é apenas a ‘embalagem’ de tudo o que oferece.

Para começar, a principal atração do desenvolvimento low-code é que ele fornece um ambiente automático de geração de código, ou seja, você não precisa ter uma experiência de programação para entender a lógica de tal ferramenta.

De fato, graças à sua interface visual e à configuração de arrastar e soltar, o lançamento de um aplicativo se torna muito mais amigável, mais poderoso e versátil, qualidades que nos aproximam da era digital em que estamos imersos.

O desenvolvimento low-code é, então, um passo fundamental na incursão das empresas na transformação digital. Foi-se o tempo em que falar de programação era sinônimo de códigos, tempo e dinheiro. Com este modelo, o trabalho é exatamente o oposto.

POR QUE IMPLEMENTAR O DESENVOLVIMENTO LOW-CODE?

Para entidades que são encarregadas de migrar para espaços digitais, plataformas low-code permitem que a empresa se concentre no usuário e não tanto na infraestrutura em si.

Claro, sempre será necessário agregar códigos adicionais para situações ou necessidades que são requeridas, por isso, ter uma área de desenvolvimento será de grande utilidade.

“As plataformas low-code permitem que todos os tipos de profissionais sem conhecimento de programação, mais próximos ao negócio, se envolvam no desenvolvimento de aplicativos digitais com múltiplas funcionalidades, sem depender do código”, explica Marcelo Fondacaro, COO da VeriTran.

A ideia é criar um ecossistema colaborativo, no qual especialistas de negócios, desenvolvedores e colaboradores de tecnologia estejam envolvidos, todos reunidos para entender e atender às necessidades do usuário, além de agregar valores diferenciados no mercado.

E, claro, parte do segredo de lançar um aplicativo em semanas em vez de meses é que se trata de uma aposta inteligente e rápida.

“A possibilidade de ser renovado e trazer novas funcionalidades de forma permanente é algo que somente uma plataforma low-code permite fazer. O método tradicional em que você tem que programar demora muito mais”, diz Fondacaro.

Deve-se notar que apenas o tempo de desenvolvimento de um aplicativo – antes do modelo final e personalização do produto – poderia levar 80% do período total de trabalho. O low-code busca minimizar o tempo, priorizando outros detalhes de desenvolvimento.

LOW CODE: UM PONTO COMPETITIVO

Outra vantagem das plataformas low-code é a praticidade na manutenção e no acesso a mudanças futuras, bem como a manutenção de informações hospedadas em um sistema de dados que permite seu controle de análise e processamento .

Além disso, as empresas ficam posicionadas de forma competitiva contra seus rivais, porque as ideias podem sair muito rapidamente ao mercado.

Na VeriTran participamos ativamente da estratégia de transformação digital de diversas empresas ao redor do mundo, levando mais de 15 milhões de usuários a vivenciar a democratização tecnológica a partir de ferramentas práticas e disruptivas.

¿De cuánta utilidad te ha parecido este contenido?

¡Haz clic en una estrella para puntuar!

Promedio de puntuación 5 / 5. Recuento de votos: 1

Hasta ahora, ¡no hay votos!. Sé el primero en puntuar este contenido.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: